quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

O PCdoB de São Paulo e os movimentos sociais:

Dirigentes partidários e lideranças com atuação em frentes comunitárias, de juventude, esporte e cultura, sindicalistas, movimento de mulheres e movimento anti-racista participaram, no dia 10 de janeiro, do Encontro dos Movimentos Sociais do Comitê Paulistano do PCdoB. A reunião ocorreu das 10 às 17 horas, no auditório do Sindicato dos Marceneiros do Estado de São Paulo.

Por Edmundo Fontes*
Colaborou André Cintra

Com 150 participantes, o encontro contou na mesa de abertura com Ricardo Abreu (Alemão), secretário nacional de Movimentos Sociais e Juventude do PCdoB, e Marcos Emilio, secretário de Movimentos Sociais do PCdoB-SP. Os dois dirigentes comunistas fizeram um balanço da conjuntura política, nos planos nacional e estadual, expondo os desafios atuais dos movimentos. O vereador Jamil Murad e a presidenta do Comitê Paulistano do PCdoB, Júlia Roland, saudaram o encontro.

Ainda usaram a palavra no ato de abertura a presidenta do Cebrapaz e do Conselho Mundial da Paz, Socorro Gomes, e o jornalista José Reinaldo de Carvalho, secretário de Relações Internacionais do PCdoB. Eles pautaram o encontro com a discussão sobre a luta pela paz e a solidariedade aos povos — com destaque na luta contra a agressão de Israel a Faixa de Gaza e ao povo palestino.

Após um debate intenso e muito participativo, as lideranças presentes enfatizaram a necessidade de uma articulação permanente de todas as frentes de massas onde há atuação do PCdoB, tendo como eixo central a mobilização popular. A resolução do encontro, aprovada por unanimidade e encaminhada ao Comitê Paulistano do PCdoB, levou em conta as intervenções apresentadas e o debate realizado durante o encontro.

Sete ações prioritárias ganham destaque na resolução.

1) Intensificar o combate ao projeto conservador, elitista e autoritário na capital e no estado de São Paulo, representado pela coalizão liderada por Serra e Kassab, contribuindo para superar a concepção fragmentada e segmentada da ação dos movimentos sociais na atualidade;

2) Constituir um Fórum do partido nos movimentos sociais, onde o debate e a articulação política façam parte do cotidiano do trabalho das variadas frentes de luta na capital, unificando as lutas e visando ampliar além do partido a mobilização contra Serra e Kassab;

3) Impulsionar a organização da CMS (Coordenação dos Movimentos Sociais) na capital, contribuindo para consolidá-la no estado, onde podemos ter um papel ainda maior na articulação e na unidade mais ampla dos movimentos que fazem oposição às forças conservadoras lideradas pelo PSDB e DEM, lutando pela ampliação das mudanças iniciadas pelo governo Lula;

4) Participar e fortalecer o processo dos conselhos, de consultas públicas e de conferências de políticas públicas, ampliando e radicalizando os espaços de controle social e participação popular;

5) Fortalecer a CTB para que ela cumpra o papel de unificação das lutas das demais centrais sindicais e de constituição de um fórum de mobilização dos movimentos sociais composto por todas as entidades sob direção e influência do partido;

6) Articular a construção de uma entidade municipal do movimento comunitário, de caráter amplo, de massas e de luta, como instrumento de fortalecimento da Facesp e da Conam na capital e no estado de São Paulo;

7) Fortalecer a atuação dos movimentos sociais e dos mandatos do PCdoB na Câmara Municipal por meio de ações que permitam uma integração efetiva, permanente e com a presença e apoio dos nossos parlamentares.

Ao longo do debate, o encontro também traçou recomendações, como acompanhar, junto à Secretaria Estadual de Movimentos Sociais, nossa ação nas demais frentes de massas onde estamos ausentes; constituir o coletivo do partido para o movimento negro; e definir a composição da comissão de mulheres do Comitê Paulistano, propondo sua coordenação, e indicar ao comitê municipal a criação da Secretaria de Mulheres.

O encontro recomendou fortalecer a mobilização para os congressos da UNE e da Ubes, que serão realizados em 2009; fortalecer e participar do processo de eleição dos delegados ao Congresso da Facesp, marcado para o final de abril e o inicio de maio de 2009; constituir núcleos da UBM e da Unegro por distrital e por categorias, onde existirem condições reais e concretas; e participar da eleição do Conselho Municipal de Juventude.

O PCdoB de São Paulo, na opinião de suas lideranças nos movimentos sociais, também deve abrir ou articular seu trabalho em mais frentes. Entre essas ações, recomenda-se procurar realizar reuniões com os segmentos de cultura e esportes; além de constituir a fração do partido para a frente de criança e adolescente e participar da Conferência Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente.

* Edmundo Fontes foi presidente da Conam (Confederação Nacional das Associações de Moradores) e é secretário de Movimentos Sociais do PCdoB de São Paulo (SP)

3 comentários:

  1. Olá Edmundo, parabéns pelo blog.
    Nós do movimento de saúde do Real Parque continuamos nossa luta, e aqui vai mais um protesto!!!
    A comunidade do Real Parque, abaixo representada vem a público novamente reivindicar e denunciar a reforma da tão sonhada UBS, prometida para outubro de 2008 e que ainda não foi concluída.
    Assim, continuamos mais um capÍtulo intitulado:
    “A reforma da UBS Real Parque, de tão nova já está velha!”,
    Depois de diversas denúncias e promessas começaram a obra com a promessa de entrega para Outubro de 2008 mas o fato é que já estamos em Março de 2009 e a UBS não foi entregue. Por várias vezes, nos preparamos para a tão esperada inauguração e nada, nem um aviso! A obra que parecia concluída está parada e ao perguntarmos para autoridades competentes o que houve, pasmem, faltou verba!!!!!
    Depois de um investimento de R$ 750.000,00 (setecentos e cinqüenta mil reais), para reforma da obra faltou dinheiro, ou seja, faltaram pequenos detalhes e, até a presente data, a prefeitura não liberou esta verba (que não sabemos o valor) para a concretização da tão sonhada UBS do Real Parque, reformada e funcionando.
    Cadê a nossa UBS, vão abandonar novamente por mais três anos?
    Esperamos que não! Será que jogarão o nosso dinheiro pelo ralo? Usaram R$ 350.000,00 (trezentos e cinqüenta mil reais) para construir e agora para reformar gastaram mais R$ 750.000,00 (setecentos e cinqüenta mil reais). Será que o valor que falta é tão exorbitante que vale a pena perder R$ 1.100.000,00 (Um milhão e cem mil reais) investido? Tomará que nos próximos capítulos a população da nossa comunidade e até da nossa gigantesca cidade de São Paulo, não venha a assistir a mais um capítulo deplorável do derrame irresponsável do dinheiro público, dinheiro que provém dos impostos caríssimos que pagamos e na atual conjuntura, a crise financeira batendo a porta de todos com desemprego etc. Vamos ter que assistir e ficar amordaçados?
    NÃO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    QUEREMOS O QUE NOS FOI PROMETIDO E O QUE NOS É DE DIREITO!
    CADÊ A UBS- QUE SERIA MODELO PARA A CIDADE DE SÃO PAULO? ESPERAMOS QUE NÃO SEJA MODELO DE MAIS UM PRÉDIO PÚBLICO ABANDONADO DEPOIS DE TANTO DINHEIRO INVESTIDO! DINHEIRO QUE PODERIA ESTAR BENEFICANDO A SAÚDE PÚBLICA E NÃO ONERANDO E LESANDO A POPULAÇAO DA NOSSA CIDADE QUE TEM UMA SAÚDE PÚBLICA CARENTE COM CONSTRUÇÕES COMEÇADAS E NUNCA ACABADAS.

    Denis Veiga Junior
    Vera Lúcia Vieira

    ResponderExcluir
  2. Edmundo,
    Acabei de conhecer seu blog através do blog do Nivaldo Santana que acompanho diariamente.
    Seja bem vindo neste mundo da blogosfera, começamos de brincadeira e quando menos damos conta estamos ligados direto, é muito gostoso.
    Encaro nossos blogs como mais espaço de luta de nossa idéias, é propaganda, logo, tem todo meu apoio e incentivo.
    Estou lhe adicionando ao meu blog também, vá lá visitar e deixe comentários , pelo menos os camaradas formam um time de comentaristas.

    abraços e sucesso no blog.
    Márcia Silva

    www.marciacsilva.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. O MOVIMENTO DE SAÚDE DO REAL PARQUE, VEEM PÚBLICO NOVAMENTE,
    NÃO SE ASSUSTEM – A UBS ESTÁ FUNCIONANDOOOOOOOOOOO!!!!!!

    O POVO DO REAL PARQUE COM MUITA LUTA FINALMENTE CONQUISTA A SUA NOVA UBS

    A população do Real Parque depois de muita organização, mobilização e luta conquistou no último dia 18 a sua nova UBS, agora sim digna do nome e à altura do que merece a comunidade, com ampla acessibilidade (elevador e rampa), ambientes propícios para o atendimento básico a saúde, prédio próprio da Secretaria Municipal de Saúde, vale dizer que a população passa a economizar o aluguel que pagava na UBS antiga, decrépita e absolutamente inadequada para um posto de saúde.

    Se estamos felizes pela conquista da nova UBS, por outro lado seguimos vigilante porque existem outros problemas que merecem solução, por exemplo : móveis velhos que precisam ser trocados, e também falta de médicos principalmente de Clinica Geral, onde a demora é de quase dois meses para passar em uma consulta. Assim, velhos problemas assombram a nova UBS e precisam do necessário enfretamento e o principal deles é a privatização dos serviços de saúde na cidade de São Paulo, o que se constitui em poderoso ataque ao Sistema Único de Saúde – SUS

    Uma luta que começou a três anos atrás, e dizíamos que UBS DE TÃO NOVA ESTA VELHA, AGORA PODEMOS DIZER comemorando ... UBS AGORA ESTÁ NOVINHA
    Portanto, nós do movimento de Saúde do Real Parque, por seus representantes, abaixo assinado, agradecemos a colaboração de todos que nos ajudaram direto e indiretamente, a todos que divulgaram, lutaram e reivindicaram pressionando junto aos órgãos competentes.......
    A lição que fica desta conquista é que somente a luta do povo consciente é capaz de alterar esta realidade de miséria e opressão..

    Viva a comunidade do Real Parque !
    Viva a Luta Popular ! Viva o SUS.

    Denis Veiga Junior – Cons. Municipal de saúde
    Vera Lúcia Vieira – Cons. Gestor UBS – Real Parque

    ResponderExcluir